O rali de velocidade Mitsubishi Cup agita a cidade de Ponta Grossa (PR) pela primeira vez em 18 anos. A etapa, terceira deste ano, acontece nos dias 8 e 9 de junho e terá uma novidade: duas provas distintas, com duas passagens de 23 km cada.

A expectativa da organização e, claro, dos pilotos e navegadores, é de que a prova traga todos os ingredientes que fazem a fama deste rali: velocidade, muita terra e paisagens deslumbrantes. Além disso, a etapa deve exigir mais concentração dos pilotos e navegadores para não perderem os pontos de referência previstos nas planilhas.

O primeiro dia é para treinos livres e os briefings para conhecimento do trajeto. O segundo dia é para acelerar, acelerar e acelerar para faturar a etapa, que tem um total de 92 km em meio a plantações de soja e a conhecida terra vermelha da região. 

“Após terminar a primeira passagem, as equipes se alinharão novamente para a segunda largada, sem pausa para fazer ajustes nos carros, abastecer ou realizar eventuais reparos. Somente quando terminarem novamente o trajeto de 23km, poderão ir para o parque de apoio e se preparar para a prova número dois, que terá o mesmo formato”, explica Eduardo Sachs, diretor de prova da Mitsubishi Cup.

Participam os veículos nos modelos ASX RS, ASX RS Master, L200 Triton ER, L200 Triton ER Master e L200 Triton Sport RS. Realizada desde o ano 2000, o rali cross-country já realizou 130 etapas e 400 provas. Os veículos são preparados para este tipo de prova pela própria Mitsubishi Motors, a única montadora na América Latina que possui linha de produção específica para veículos de corrida. Os veículos são homologados para os principais campeonatos de rali do Brasil, inclusive o Rally dos Sertões.

*Fotos: Tom Papp / Mitsubishi